19/11/2020

Pai e filho cuidando do negócio familiar

Dos quatro filhos do produtor rural Rui Uehara, que é médico-veterinário em Cianorte, três optaram por outras profissões na cidade. A expectativa recaiu sobre Igor, atualmente com 27 anos, que em 2015 formou-se engenheiro agrônomo pela Universidade Estadual de Londrina (UEL).

 

Mais renda - “Assim que completei o curso, retornei para casa com o objetivo de ajudar os negócios da família a crescerem”, afirma Igor. O pai nem imaginava o quanto o filho seria importante para trazer mais renda a uma das propriedades, focada até então na recria e engorda de fêmeas. O Rally Cocamar de Produtividade foi até lá para conhecer essa história.

 

Viagens - Ao ouvir falar em integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF), Igor interessou-se e em 2017, a convite da Cocamar, participou de várias viagens para conhecer o sistema na prática. Primeiro, a Fazenda Santa Brígida em Ipameri (GO) – a principal referência nesse assunto no país. Depois, algumas propriedades no oeste paulista e, por último, a Unidade de Difusão de Tecnologias (UDT) da cooperativa em Iporã e também a região de Altônia, as duas últimas no extremo noroeste paranaense.  

 

Turbinar - Após analisar detalhadamente a integração e fazer muitos cálculos, Igor não teve dúvidas de que valeria a pena e contou com a concordância do pai em introduzir a soja na propriedade de 128 hectares. “Já era uma atividade lucrativa, com taxa de ocupação de 250 cabeças por ano em média”, explica. A soja entrou para turbinar a lucratividade e, ao mesmo tempo, reformar os pastos a um baixo custo durante o verão, aliviando o confinamento no inverno.

 

Pastagem de qualidade - Com a integração, a pecuária que ocupava a propriedade durante todo o ano, ficou restrita ao período de maio até o final de setembro. Por sua vez, o plantio de capim braquiária passou a ofertar uma forragem volumosa e de qualidade, possibilitando ao gado ganhar peso mesmo durante os meses frios. Em seguida, a pastagem é dessecada para o plantio direto da soja.

 

Mentalidade empresarial - O resultado atendeu às expectativas. “Produzimos soja no verão e mantemos a pecuária no inverno”, comenta Igor, salientando que a decisão de fazer integração lavoura-pecuária (ILP) foi acertada. Ele deixa claro: a soja é um negócio conduzido de maneira empresarial, para dar retorno. Na primeira safra, ciclo 2018/19, a produção foi prejudicada por falta de chuvas e a média de produtividade não passou de 41,3 sacas por hectare. Na segunda, na temporada 2019/20, subiu para 66 sacas, ficando acima da média do município, de 53,7.

 

Mais dinamismo e resultado - Hoje, Igor e o pai dizem que nem imaginam retornar ao modelo anterior. Com a ILP, o negócio ficou dinâmico e bem mais interessante sob o ponto de vista financeiro e a propriedade passou a contar com uma estrutura de maquinários próprios para a mecanização. Eles compraram uma plantadeira, um pulverizador, um segundo trator e construíram um barracão para guardar as máquinas e os insumos. Só para a colheita dependem de prestadores de serviços.  

 

Orientação técnica - O solo também demandou investimentos, à base de nutrientes e micronutrientes, enxofre e outros, conforme menciona o engenheiro agrônomo da unidade local da Cocamar, Wagner Decleva, responsável pela assistência técnica aos Uehara. Ele faz recomendações em relação às variedades de soja mais adequadas e também os insumos, ficando atento ao melhor momento para o controle de pragas e doenças.

 

Apoio essencial - Igor comenta que procura estar sempre bem informado sobre as atividades que realiza e também a respeito das novas tecnologias, mas considera essencial o apoio do engenheiro agrônomo da cooperativa, pela qualidade do serviço prestado e também porque informações importantes e situações novas sobre o seu negócio podem surgir a cada momento. “Sozinho, a gente não consegue acompanhar tudo.”

 

Outras propriedades - É na cooperativa que pai e filho adquirem seus insumos e comercializam a produção. A família possui propriedades em outros municípios, focadas principalmente em pecuária, sendo participante do Programa de Produção de Carne Precoce que começou a ser implementado este ano pela Cocamar. 

 

Futuro - Sobre seus planos, Igor diz que um deles é ampliar a produtividade das lavouras e, no futuro, expandir as áreas cultivadas, absorvendo terras da região, como arrendatário.  

 

Sobre o Rally Cocamar de Produtividade

 

 

Patrocinam a edição 2020/21 do Rally Cocamar de Produtividade: Basf, Fairfax Brasil Seguros Corporativos, Viridian Fertilizantes, Sicredi União PR/SP e Zacarias Chevrolet (principais), Texaco Lubrificantes, Estratégia Ambiental, Cocamar Máquinas, Cocamar Irrigação, Nutrição Cocamar e Zoetis (institucionais), com o apoio do Comitê Estratégico Soja Brasil (Cesb), Aprosoja-PR e cooperativa de serviços de agronomia Unicampo.



Maringá - PR 26/11/2020 Min. 22 ºC Max. 35 ºC
Predomínio de sol
Maringá - PR 27/11/2020 Min. 23 ºC Max. 36 ºC
Sol