09/01/2018

Investimentos passam de meio bilhão de reais

Investimento permitiu à cooperativa alavancar o seu faturamento entre 2014 e 2017

 

  

Entre o ano de 2014 (quando profissionalizou a sua estrutura de gestão) e 2017, a Cocamar Cooperativa Agroindustrial totalizou investimentos da ordem de R$ 580 milhões, o que contribuiu para fortalecer ainda mais a sua operação no noroeste paranaense e consolidar a presença no norte do Estado, bem como no oeste de São Paulo e sudoeste do Mato Grosso do Sul. Os recursos foram destinados à aquisição de estruturas e realização de obras para melhorar e ampliar unidades operacionais, construção de silos e armazéns e modernização de instalações diversas.

  

NA REGIÃO E ESTADOS VIZINHOS - São 68 unidades operacionais e o número mais que dobrou nos últimos anos, quando a cooperativa, que já operava em 30 cidades nos polos de Maringá, Cianorte, Paranavaí e Umuarama, ingressou de uma só vez em 25 municípios da região de Londrina, ao norte. Essa rede só fez crescer nos anos seguintes com a entrada em outras cidades paranaenses e, mais recentemente, também nos Estados vizinhos.

Os investimentos somaram aproximadamente R$ 145 milhões por ano.

 

LOCAR É OPÇÃO - “Investimos na compra de instalações, aproveitando boas oportunidades de negócios, e foi preciso melhorar as estruturas, pois algumas estavam defasadas”, afirma o presidente da cooperativa, Divanir Higino. “Hoje, se contamos com unidades bem servidas na maior parte dos municípios, ainda é preciso aprimorar outras”, acrescenta Higino. Segundo ele, a velocidade proposta para o crescimento da Cocamar não poderia ficar na dependência da aquisição ou construção de instalações. Por isso, a opção foi, também, por alugar estruturas em algumas regiões, como acontece no oeste paulista. Mesmo assim, no final de 2017 a cooperativa adquiriu três unidades operacionais, no norte paranaense: em Santa Mariana, Sertaneja e São Sebastião da Amoreira, cidade onde anunciou também a compra de uma unidade para produção de sementes.   

 

CRESCENDO - Com essa expansão territorial, o faturamento do Grupo Cocamar saiu de R$ 2,650 bilhões em 2013, para cerca de R$ 4 bilhões em 2017 – uma evolução de 51%. O planejamento estratégico prevê atingir R$ 6 bilhões em 2020. “Estamos atentos a oportunidades de expansão regional, aumento de participação no mercado e entrada em novos negócios”, comenta o presidente. 

 

ARMAZENAGEM - De acordo com Higino, um dos maiores desafios da cooperativa é conseguir adequar sua estrutura às demandas trazidas pelo crescimento. O ano de 2017, com a supersafra, foi exemplo disso. Só de soja e milho, foram recebidas mais de 2,5 milhões de toneladas, para uma capacidade de armazenagem de 1,2 milhão. “Vivemos uma pressão constante em relação à capacidade de armazenamento”, pontua Higino, frisando que a Cocamar está ampliando a capacidade em mais 320 mil toneladas na safra atual, com a aquisição de unidades e a construção de novos silos em Maringá (PR), Paraíso do Norte (PR), Iepê (SP) e um armazém graneleiro em Nova Andradina (MS). 

 

NEGÓCIOS - Em relação aos novos negócios, a Cocamar ingressou nos últimos anos na concessão de máquinas agrícolas John Deere, na expansão de sua rede de postos de combustíveis e na operação de um moinho de trigo. Para 2018, o objetivo é atuar também no segmento de produção de sementes.

 

 



Maringá - PR 18/06/2018 Min. 14 ºC Max. 25 ºC
Predomínio de sol
Maringá - PR 19/06/2018 Min. 14 ºC Max. 26 ºC
Céu claro