11/09/2017

Cruzeiro do Oeste - Evento mostra números de ILPF

Cerca de 150 convidados, entre produtores de vários municípios, técnicos e estudantes da Universidade Estadual de Maringá (UEM), participaram na manhã de terça-feira (5/8) de um dia de campo sobre Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) em Cruzeiro do Oeste, noroeste do estado.

 

FAZENDA - Promovido pelas unidades da Cocamar em Umuarama, Cruzeiro do Oeste e Tuneiras do Oeste, o evento apresentou um modelo em pleno funcionamento na Fazenda Alvorada, às margens da PR-323, onde foram montadas três estações. A abertura da programação foi feita pelo presidente do Conselho de Administração da cooperativa, Luiz Lourenço. Ao final, houve uma palestra com o coordenador da Rede de Fomento ILPF, Willian Marchió.

 

ESTAÇÕES - Os participantes passaram por três estações. A primeira, com uma apresentação geral do sistema ILPF, a cargo do engenheiro agrônomo Luiz Augusto Magnossão, da Cocamar/Umuarama. A segunda, uma síntese do trabalho de ILP (Integração Lavoura-Pecuária) realizado na Fazenda Alvorada, a cargo do técnico agrícola Flávio Almeida, da Cocamar/Cruzeiro do Oeste. E, a terceira, um detalhamento a respeito dos benefícios proporcionados pela braquiária ruziziensis, utilizada no sistema de ILPF, com o agrônomo José Eduardo Marcon, da Cocamar/Tuneiras do Oeste. Nessa última, professores da Universidade Estadual de Maringá (UEM), campus de Cidade Gaúcha, falaram também sobre a ação dos diversos tipos de pneus agrícolas na compactação do solo.

 

NÚMEROS - Conforme os números apresentados, a fazenda iniciou o sistema de integração lavoura-pecuária (ILP) em 2012, com soja no verão e engorda bovina no inverno. São atualmente 50 alqueires mantidos com o sistema e, na safra 2016/17, colhida no início deste ano, a soja semeada em 5/10/2016 registrou produtividade média de 125 sacas por alqueire, fazendo-se a semeadura, a seguir, no dia 26/2/2017, de pastagem com braquiária ruziziensis. O início do pastejo começou no dia 5 de abril e se estendeu até 14 de agosto, totalizando 125 dias. Nesse período, 87 garrotes obtiveram ganho médio diário de 550g, com uma lotação de 28,5 cabeças por alqueire e uma produção média de 28 arrobas de carne nessa medida de área.

 

COMPARE - Para se ter ideia, nos solos degradados do noroeste, a média de ocupação é de incipientes 2,5 carcaças/animal por alqueire, com produção de 3 arrobas de carne por animal.

 

FAZER BEM FEITO - Em seu pronunciamento, Luiz Lourenço destacou que a integração é um modelo inovador e sustentável que se apresenta como a solução para recuperar os pastos degradados da região noroeste paranaense. Segundo ele, a Cocamar possui equipe de profissionais especializados para oferecer toda a assistência aos produtores, mas é preciso que estes invistam nas tecnologias recomendadas e sigam a orientação técnica. “Só apoiaremos se o produtor quiser fazer bem feito”, declarou.

 

ESGOTADOS - Lourenço enfatizou os benefícios trazidos pela integração, lembrando que os pastos da região noroeste se encontram, em sua maioria, completamente exauridos, após décadas de exploração intensiva. “Não há outro caminho”, disse, acrescentando que a integração é geradora de riquezas, em contraponto ao gradativo empobrecimento regional causado pelos baixos índices de produtividade da pecuária tradicional.

 

INTENSIFICAÇÃO - Em sua palestra, o coordenador da Rede de Fomento ILPF, Willian Marchió, definiu a integração como uma intensificação sustentável das atividades em uma fazenda, melhorando a produtividade da pecuária com a recuperação dos pastos a partir do cultivo de grãos (que passa a ser, também, uma fonte de renda), carne de melhor qualidade e com ciclo completado mais rapidamente, produção complementar de madeira com o cultivo de eucalipto (que oferece também conforto térmico aos animais), entre outros benefícios.

 

LAVOURA-PECUÁRIA - De acordo com Marchió, há existem 11,5 milhões de hectares mantidos com sistemas integrados no Brasil, conforme pesquisa realizada pela Rede em 2016, dos quais 83% são com integração lavoura-pecuária (ILP), 9% integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF), 7% integração pecuária-floresta (IPF) e 1% integração lavoura-floresta (ILF).

 

 

APOIADORES - O dia de campo contou com o apoio da Unicampo, Sicredi, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Emater e Rede de Fomento ILPF (do qual a Cocamar é uma das integrantes). 



Maringá - PR 21/11/2017 Min. 20 ºC Max. 30 ºC
Sol
Maringá - PR 22/11/2017 Min. 22 ºC Max. 32 ºC
Predomínio de sol