08/11/2018

Conheça a história de Leonildo Batista Pesco

Conhecemos melhor, no mês passado, a história de três colaboradoras que compartilharam conosco a história de vida e superação ao câncer. Decidimos então continuar a conhecer mais de perto tais histórias, no entanto, com os nossos colaboradores que hoje são exemplo de superação. Neste mês, falando em câncer de próstata, decidimos tocar nesse assunto.

Fomos atendidos prontamente após fazermos o convite por Leonildo Batista Pescoque é Coordenador de Operações com Produtos na Administração Central. De fala calma e muito objetiva, ele contou um pouco mais sobre a própria história, e entre momentos de emoção com as lembranças, nos faz refletir sobre o cuidado com o nosso próprio corpo. Entender o que ele tem para nos dizer é importante. Vamos conferir o relato:

 

"Meu pai teve câncer de próstata e eu, há 15 anos, venho acompanhando e me cuidando. Eu já tive uma prostatite há mais ou menos uns 10 anos, e desde então eu decidi acompanhar. Meu PSA, quando descobri a prostatite era 1 e subiu para 20. Fui medicado e o PSA diminuiu para 3, 3,5 e nunca mais voltou para 1. O médico mesmo disse que a infecção deu esse resultado e não voltaria mais mesmo. No entanto, o médico me tranquilizou falando que isso era resultado da infecção.

 

Procurei outro médico nesse meio tempo, também. Me disse a mesma coisa e desde então, acompanhando, decidi lidar e viver com isso. Mas uma coisa me dizia que havia algo errado comigo desde aquela infecção e eu não sosseguei enquanto não fiz a biópsia. Mesmo com o médico dizendo que não havia necessidade e que a biópsia só seria mais um procedimento invasivo, ao ver que o PSA havia subido novamente, decidi que era o momento de forçar o pedido e a realização do procedimento.

 

Feita a biópsia, descobri dois nódulos na próstata. Novamente o médico me disse que era para que eu ficasse calmo por serem dois tumores pequenos, mas que faríamos o procedimento médico de retirada com a cirurgia mesmo."

 

Quando perguntado sobre qual a primeira sensação que teve ao receber o diagnóstico, emocionado, disse:

 

"A gente leva um susto, né? A primeira reação que eu tive foi ficar assustado e não consegui pensar em muita coisa se não retirar aquilo logo. Uma das primeiras frases que o médico me disse depois do diagnóstico era "calma, você não vai morrer disso".

 

Hoje eu faria muito diferente: por causa da infecção, até os médicos achavam que estava tudo bem. O meu sentimento de querer fazer a biópsia para ter certeza veio de muito tempo, mas fui confiando. Hoje eu teria feito ela por primeiro, antes de tudo. Se eu tivesse feito ela no começo da infecção, tinha descoberto bem no início."

 

IMG_2057.JPG

Leonildo compartilha o trabalho conosco há 44 anos. A cirurgia de retirada dos nódulos ocorreu em março deste ano e, desde então, a recuperação está sendo melhor do que o esperado.

 

O Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) publicou uma cartilha sobre a prevenção ao câncer de próstata que pode ser acessada clicando aqui.

 

Essa é a nossa mensagem: homens, toquem nesse assunto, conversem sobre, tirem todas as dúvidas e se mantenham sempre em cuidados. Além disso, o SESMT Cocamar está sempre à disposição para qualquer acompanhamento. Compartilhem informações e transformem o cenário de pessoas que estão próximas ou distantes. É importante para nós, para o próximo e para o mundo!



Maringá - PR 14/11/2018 Min. 23 ºC Max. 34 ºC
Sol
Maringá - PR 15/11/2018 Min. 22 ºC Max. 32 ºC
Sol